domingo, março 05, 2006

E ao quarto post desci à terra e passei-me...

Após uma viagem fabulástica onde passei várias vezes pelo centro do mundo, estou de volta, não para contar as aventuras e peripécias da semana que ontem findou, mas sim para lançar um olhar e demonstrar a minha insatisfação com uma situação que me perturba imenso:
A chamada facadinha nas costas...
Descansem todos os que lerem este post que não terá nada a ver com vocês mas pretendo partilhar este sentimento com todos os que quiserem ler.
Existem duas coisas que me deixam perdido de doido neste mundo:
(sujeitas a alteração de ordem e a upgrade constante)
1- A injustiça
2- A traição

Hoje vou-vos tentar transmitir através de palavras o sentimento que possuo aquando confrontado com o ponto 2.
Em várias vezes na vida fui confrontado com a realidade nua e crua e deparei-me com a hipocrisia de pessoas que eu julgava poder confiar. Desde namoradas compulsivas e mentirosas a pseudo-amigos que são capazes de falar mal de nós nas nossas costas e depois estarem connosco sem terem tomates de se dirigirem a nós para falar de modo a resolver as questões de um modo adulto e com uma maturidade que apartir de certa idade convém começar a ter...
Custa considerar uma pessoa nossa amiga e de um momento para o outro notar que essa pessoa se começa a afastar de nós e depois passa para a fase do falar mal de nós nas costas e desejar a nossa ausência...enfim, uma palhaçada...
A essas pessoas, se forem homens, considero que têm falta de carácter e são extremamente cobardes.
Quem me conhece bem sabe pelo menos duas coisas àcerca de mim:
1- Não sou perfeito, nem tento ser, apenas procuro ser uma pessoa melhor a cada dia que passa.
2- Não tenho por hábito "cortar na casaca" e sou muito frontal e diplomático quando tenho alguma coisa a dizer a alguém.

É lógico que esta situação me perturba sendo um amigo, para mim uma pessoa de extrema confiança.
Tenho amigos e conhecidos e sei distinguir os dois...certas pessoas não podem nem têm o feitio de estarem sempre connosco, outras não querem. Normalmente costumo encontrar certas pessoas por exemplo duas vezes por ano, mas não deixo de gostar delas e elas de mim.Temos vidas diferentes e outras prioridades mas assumimos isso. Não dizemos que fazemos e acontecemos e depois cortamo-nos sem sequer dar satisfações a ninguém. Existe um mínimo...e desprezo dá-se aos cães...
Quem não quer estar comigo e deseja a minha ausência não merece estar comigo. Não merece mesmo. Existem pessoas com quem gosto de estar e infelizmente não consigo estar mais vezes, mas assumo essa impossibilidade. Elas já sabem com o que podem contar, mas se precisarem lá estarei, pois não é só mas também é preciso estar quando necessário.
Apenas quis deixar esta minha reflexão sobre este tema, pois a vida não é um "Mar de Prosas..." e os meus primeiros post'ss transmitiam isso...é só para equilibrar a coisa...lol.

É lógico que estou a escrever isto a quente, mas admito que é a quente e que tem o valor que tem...por vezes a quente sai-nos da cabeça coisas precipitadas...ou não...concordas?

7 Comments:

Blogger dentinhorebelde said...

Portanto,a mensagem é:
"Ajudemos lenhadores frustrados"

11:49 da tarde

 
Blogger dentinhorebelde said...

...e os cães de loiça...

11:50 da tarde

 
Blogger Paulo said...

os cães de loiça ainda percebo, agora os lenhadores...

abraço

10:40 da manhã

 
Blogger Porcos no Espaço said...

De modo geral concordo. Faço apenas um pequeno reparo: frontal és, já diplomático tenho as minhas dúvidas. Tens demasiada frontalidade para a diplomacia.

Talvez quisesses dizer "justo".

De facto, a vida é dura para os justos.


Abraço


P.S.: por favor pára de falar em lenhadores, que já não se aguenta.

2:00 da tarde

 
Blogger dvmper said...

Bem, uma coisa é dizer por escrito e outra é fazer, agir em termos verbais...Mas pronto ninguém é perfeito...Quem nunca disse mal de ninguém atire o 1º calhau, ou rochedo, se for caso disso...

Acho que homens e mulheres, todos têm o seu quê de cusquice, e às vezes por mais breves momentos que sejam, tocam com o dedo na ferida, e quando dão por ela...ups... já estão a cortar na casaca de A, B ou C....

E já agora, eu não desprezo os cãezinhos, gosto muito mais de animais, do que certas pessoas...

Beijo
Fica bem

6:59 da tarde

 
Blogger Sooni said...

Olha lá... Mas quem é a besta que dá desprezo aos cães?? Hmmm??? Os animais são nossos amigos, ó inergúmenos!!! Bem, bem!! =)

7:08 da tarde

 
Blogger Escarlate said...

Dás desprezo aos cães? =(
Descente uns pontos na minha consideração.
Em relação ao que escreveste, não podia estar mais de acordo. É necessário ser-se coerente mais não seja connosco próprios. Mas como tu bem sabes, nem toda a gente tem o mesmo valores que tu e eu. E a maior parte das pessoas não sabe o verdadeiro significado de respeito.

Com este comentário ao teu post em chamas deixo-te, finalmente, com:
HITOTSU REIGI O OMONZURU KOTO

Boa Noite!

12:39 da manhã

 

Enviar um comentário

<< Home